Prefeitura Municipal de Andirá - Paraná

Há quinze anos colhendo bons resultados com a cultura da banana, os produtores rurais de Andirá, orientados pelos técnicos do Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER) e com apoio da Prefeitura do Município, iniciam uma fase de diversificação em suas atividades, partindo para a cultura da laranja de mesa, produto para consumo “in natura”, com perspectiva de atender o mercado com produto para indústria de sucos. O que poderá acontecer com adesão, ao projeto, de indústrias que atuam no mercado.

A idéia de cultivar laranja, simultaneamente com a banana, segundo o agrônomo da EMATER Fernando Teixeira, “é uma idéia que estava em estudo, há muito, e se concretiza com a observação de técnicos e produtores rurais, em atender clientes, que compravam banana na região, mas que procuravam outros mercados, mais distantes, para comprar laranja”.

As condições de clima e solo da cidade e região, são fatores que contribuem, e muito, para que os técnicos incentivem a citricultura, uma vez que assemelham-se aos de regiões tradicionais de produção de laranja. Permitindo a produção de frutas de boa qualidade.

Teixeira destaca que o planejamento inicial de implantação da citricultura no município, “será semelhante ao da banana”, afirma. Isso em função dos números. Cerca de 12 produtores estão confiantes no projeto que ocupará inicialmente uma área de 20 alqueires. A expectativa é que “em cinco anos a área aumente para 200 alqueires”, diz Teixeira. Quanto a perspectiva de início de produção, o Técnico esclarece: “os pomares iniciados agora, na implantação do projeto, têm condições de colheita comercial no início de 2011, e o pico de maturidade em 2013”.

Quando indagado sobre, “que área será ocupada pela laranja?” Com otimismo Teixeira diz que, “banana e laranja serão produzidas simultaneamente. A citricultura ocupará o espaço de grãos!”, e acrescenta as vantagens econômicas e sociais da citricultura, “a laranja tem vantagens econômicas em virtude do custo/beneficio, proporcionando rentabilidade de até 8 vezes maior que os grãos. Assim como traz vantagens sociais, gerando em média um emprego/hectare, e permite que a renda fique na própria cidade e região”.

Para produtores que têm interesse em conhecer e aderir ao projeto de cultura da laranja, a orientação é que procure a EMATER de Andirá, ao lado da Prefeitura. Ou ligue (43) 3538-4504, falar com o engenheiro agrônomo Fernando Teixeira.

Fonte: Jornal Folha de Andirá – Fredy Macedo