Prefeitura Municipal de Andirá - Paraná

A Secretaria Municipal de Saúde de Andirá divulgou nesta segunda – feira, dia 15, dados da campanha de vacinação contra a influenza. Os números são contabilizados com as vacinações de até sábado, dia 13, data do Dia D, que mobilizou uma grande operação de trabalho em todos os postos de saúde e pontos de atendimento na cidade. Segundo informações, 2.858 doses de vacina foram realizadas, o equivalente a 61% do total de população apta a tomar a vacina, que é a de 4677 pessoas. Todos os Postos de Saúde da Família (PSF) da área urbana do Município, e também do distrito Nossa senhora Aparecida, participaram da ação, disponibilizando a vacina tríplice que protege contra três tipos de vírus da gripe: H1N1, H3N2 e Brisbane.

A finalidade do Dia D de vacinação é ampliar o alcance da campanha em Andirá, visando imunizar o maior número de pessoas que integram os grupos prioritários. A campanha prossegue até o dia 26 de maio, com as doses da vacina à disposição em todas os PSFs diariamente, de segunda a sexta-feira.

O Secretaria Municipal de Saúde, Paulo Cesar Fernandes, informou que o Município almeja superar a meta nacional, chegando à 95% da população apta. Ele esteve durante todo o Dia D acompanhando e auxiliando os trabalhos nas unidades de saúde. O secretário também conversou com a população de vários bairros, informando, diretamente, sobre a importância desta vacina, especialmente para os grupos prioritários. Paulo Cesar disse que todos os Postos de Saúde têm a vacina a disposição. Além dos Postos de Saúde, a Secretaria de Saúde foi até residências realizar a vacinação, especialmente para idosos e acamados. O Centro de Convivência dos Idosos, projeto social que cuida de dezenas de idosos, também foi local onde a secretaria realizou uma operação de trabalho de orientações e vacinas. 

 

Quem pode ser vacinado

Podem receber a vacina indivíduos com 60 anos de idade ou mais; crianças com idade de seis meses a menores de cinco anos; gestantes e puérperas, no período até 45 dias após o parto; trabalhadores de saúde dos serviços públicos e privados; população privada de liberdade, incluindo adolescentes e jovens sob medidas socioeducativas; funcionários do sistema prisional; pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis ou em condições clínicas especiais, que possuam prescrição médica; e professores de escolas públicas e privadas, que estejam em atividade.

Para receber a vacina, basta apresentar no PSF o documento de identidade com foto e, no caso das crianças, carteira de vacinação. Também é preciso levar a solicitação médica que conste a doença de base, para os doentes crônicos; declaração da instituição que é vinculado e documento de identificação com foto, para professores; ou o registro de nascimento ou declaração de nascidos vivos, para as puérperas.

 

Fonte: Tiago Dedoné / Da Seccom