Prefeitura Municipal de Andirá - Paraná

Assaltos constantes em comércio e residências, população amedrontada, falta de aparelhamento dos setores de segurança. A questão da segurança pública é um dos principais debates do momento na cidade de Andirá, o que propiciou uma movimentação de atores políticos, imprensa, representantes de instituições sociais, poder judiciário e população a se juntarem numa força tarefa para buscar resolver a demanda. Na última quinta-feira, dia 23, a Câmara Municipal de Vereadores organizou uma sessão extraordinária e reuniu estes representantes de órgãos para ampliar um debate democrático, apontando as principais problemáticas e soluções. “Reunimos mais de 80 tópicos de sugestões e apontamos durante este importante encontro. Agora, com um relatório em mãos, vamos até Curitiba buscar solução”, destacou o presidente da Câmara e propositor do evento, Claudemir Dragone.

O Tenente Antônio Carlos Carrasa, da Polícia Militar também destacou as carências de efetivos, veículos, infraestrutura e local. Hoje a polícia militar encontra-se sediada no final da Vila Americana. O discurso de que o ideal seria um espaço mais centralizado, foi unânime. “A nossa função é o policiamento ostensivo. Passamos dois meses em que a criminalidade aumentou. Em dois meses mais de 40 presos. É um número relativamente alto. Hoje nosso problema é com relação ao efetivo. Muitas vezes sacrificamos os nossos policiais para poder atender a população”. A polícia civil, representada pelo policial Claudinei, também alertou: “Somos sete pessoas. Não temos escrivão. Temos 70 presos, inclusive de muitas facções. Recebemos uma informação de que tinha um buraco e quando fomos ver, mais um dia, eles conseguiriam fugir. O prédio é novo, porém apresenta problemas. Não temos condições mais de receber presos”.

De acordo com a Dra. Vanessa De Biassio Mazzutti,  juíza da Comarca de Andirá, as questões pontuadas são de extrema importância. “É absurda (referindo-se a questão da PM). A logística é inaceitável. Hoje temos 70 presos. Estamos trabalhando com uma cadeia superlotada. Temos uma viatura. Não temos moto. A segurança, criminalidade, fazem parte desde que o mundo é mundo, mas, que seja muito menos do que está sendo hoje”, destacou a magistrada, que há 14 anos atua em Andirá e cobrou posições firmes das autoridades. O Promotor de Justiça, Dr. Daniel Pedro Lourenço, em sua explanação exortou os legisladores e executivo quanto a ações públicas mais efetivas de segurança pública na comunidade. Ele apontou a necessidade de união de forças na vertente da prevenção, principalmente com as crianças e jovens.

O promotor, no ano passado, propôs uma ação de integração esportiva entre as escolas estaduais da cidade e a secretaria Municipal de Esportes e Lazer, que resultou nos Jogos Interescolares. Ele, que também é atleta, chegou a jogar vôlei com os adolescentes. Este ano, ele quer repetir a parceria com o município, com as escolas estaduais e já se reuniu com alguns secretários municipais. A finalidade é mobilizar ações integradas entre cultura, esporte e educação.  A Prefeita de Andirá, Ione Abib, também participou do encontro. Ela enfatizou a preocupação e a mobilização da Prefeitura em auxiliar nas ações estratégicas de combate à criminalidade.

A Prefeita esteve em Curitiba na Secretaria de Segurança Pública e deve retornar em breve em audiência com o secretário. Ela autorizou a abertura da licitação para a aquisição das câmaras de segurança, que ficarão em equipamentos públicos e em locais estratégicos pela cidade. “Esta reunião é extremamente necessária. Me sinto angustiada. Temos que ter forças, juntos, e irmos até Curitiba cobramos. Com relação ao sistema de monitoramento já estamos providenciando as câmeras. Estamos dispostos nesta luta. Mas precisamos estar juntos”.

O Presidente da Câmara, Claudemir Dragone, destacou a importância desta mobilização de atores tão essenciais neste processo de fomento de ações estratégicas. Ele agradeceu a participação da população e os apontamentos. As mais de 80 propostas, reivindicações, estarão numa ata que será entregue ao Secretário de segurança Pública, em Curitiba. Uma comissão, incluindo a Prefeita, representantes do legislativo e de outros órgãos, irá fazer esta entrega pessoalmente e cobrar as políticas efetivas de proteção ao povo.

Participaram deste encontro representantes da OAB, Conselho da Comunidade, Associação Comercial, Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Rodoviária, Ministério Público, Juíza de Direito, Promotoria de Justiça, Vereadores, Secretários Municipais, Imprensa.  Além da população, que lotou o espaço, a sessão contou, ainda, com a participação do Sr. Caio Rizzardi, da delegacia federal do Ministério do Desenvolvimento Agrário. Ele é um dos mais notórios articuladores brasileiros no que tange a mobilizações de conselhos de segurança. Só no Paraná, auxiliou na criação de 270 Conselhos. Andirá já começou a mobilização para o fomento do Conselho de Segurança do município (Conseg).

 

Fonte: Tiago Dedoné / SECCOM