Prefeitura Municipal de Andirá - Paraná

Uma comissão de secretários do município, juntamente com o procurador do município, Dr. Murilo Corrêa, estiveram realizando, recentemente, uma visita técnica nos espaços do aeroporto Aeródromo Municipal João Galdino e do Centro de Exposições Comendador Guido Veltrini, onde acontece a Feira Agropecuária, Comercial e Industrial de Andirá (FACIA). O objetivo foi detectar as demandas de infraestrutura e montar um relatório situacional destes equipamentos públicos, para que a Prefeitura possa direcionar projetos de gestão para estes ambientes. O primeiro espaço que eles visitaram foi o aeroporto. Lá fizeram levantamentos e apontaram ações de melhorias.

Na sede da Facia, os secretários encontraram um equipamento público com bastante demandas de infraestrutura, principalmente nos banheiros, salas de acessos,  cobertura, os portões que encontram-se destruídos, torneiras arrancadas, falta de luminárias, portas que foram furtadas, falta de caixas de descargas, vaso sanitário, caixa de água.  “Fizemos um levantamento do que está estragado nestes espaços. E há muitas coisas. Na Facia, por exemplo, temos um projeto grande para o local e queremos já colocar para funcionar o mais rápido possível, com abertura diária. Nosso projeto conta com ações de atividades de lazer, esporte e equoterapia. Este último, numa parceria com a Apae”, destacou a Secretária de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Sueli Nardoni.  Também participaram da vistoria os secretários de Obras e Urbanismo, André Maluzi e Agricultura e Meio Ambiente, Antônio Carlos Papa.

PARCERIA

Na última quarta-feira, dia 22, representantes de uma associação de criadouros de cavalos, juntamente com as professoras da Apae de Andirá, estiveram participando de uma reunião na Prefeitura. A secretária apresentou o projeto de revitalização do local e a expectativa de colocar funcionar durante todo o dia o espaço da Facia. A parceria vai propiciar um incentivo a projetos de equoterapia, método terapêutico e educacional que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar, nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiência ou com necessidades especiais. Com a abertura da Facia, amplia-se, também, as programações de turismo de eventos no local.

 

Fonte: Tiago Dedoné / Secretaria de Comunicação